Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘#JeanBaudrillard’

Pra  mim, foi muito fácil começar a me interessar,ler e me apaixonar pelo marketing e a administração de marcas,sabe? E eu acho esse mundo todo de branding,da construção de uma marca,da idéia que se quer passar,do que se quer vender e de como se faz isso tudo,muito fascinante. Porém,é lendo mais que você desenvolve também um senso crítico sobre o consumo( e sobre si mesmo!) e sobre o “bastidor”,nem sempre tão belo, desse mundo.

Li na revista Filosofia uma matéria que fala sobre o pensador francês Jean Baudrillard e passei a admirar os estudos e livros dele pelo realismo com que tratou a questão do consumismo,do capitalismo e da cultura moderna.

Legal do Baudrillard é que não é um teórico distante,sabe?Ele fez parte da nossa geração e só faleceu em 2007,tendo deixado um trabalho mais do que atual e que inspirou nada menos que o filme Matrix. Um pouco mais dele? Jean critica o imperativo contemporâneo do consumir e das imagens que substituem a realidade(sentiram um quê do Matrix?),o que é mais do que matéria a se pensar,uma vez que mesmo o consumo consciente é,muitas vezes,tão bombardeado por informações,que ou a gente é iludido ou acaba criando novas necessidades para justificar uma nova compra e assim vai.

Ele define um ponto que é até bem óbvio e a gente finge que não vê:  quando a gente compra aquela bolsinha Louis Vuitton, ou aquele vestidinho Reinaldo Lourenço,ou um aparelho de som com a tecnologia double surround e o escambau,mais que uma simples compra,uma roupa necessária,a gente tá levando um símbolo.É,ele define como um simbolismo do individualismo e do espírito de liberdade tão propagados pela modernidade. Mais que aquela simples compra você está levando um símbolo  do estilo de vida,do modo de enxergar o mundo,que o diferencia de uma outra pessoa,de um outro grupo,positivamente ou negativamente.

Num de seus livros,ele fala que o consumo é uma forma de se relacionar( não só com os objetos,mas também com a sociedade e o mundo). E quem duvida disso? Pra mim,a grande prova é o boom dessa comunidade blogueira,que se fundamenta não só( vejam bem,não só) em textos e pessoas,mas também,e bastante, em produtos,no consumo. Não?E eu pensei cá comigo: gente,isso me parece um ciclo. Sim,porquê a nossa sociedade moderna é baseada,muitas vezes, no individualismo e as nossas relações sociais são algo como que “irreais” (não ao pé da letra,acho eu),então eu pensei se não viria daí essa febre de consumo que a gente vê por aí e que é tão propagado pela mídia.Se esse consumismo todo e a necessidade criada que gera novos produtos e mais consumismo,se isso não é resultado de uma busca por relacionamentos,nesse meio e nessa época que a gente vive.Que mantém esse ciclo: busca por relacionamentos-consumismo sabe?

Ele cita também os meios de comunicação,que alimentam o sistema capitalista na sua essência mais profunda,isto é, de criar cada vez mais necessidades para se elaborarem soluções e produtos. A indústria de entretenimento,aí inclusa a fonográfica e a do cinema, também faz parte dessa máquina e na hora me vieram à mente vários exemplos,como o Seu Jorge que emprestou sua imagem e sua qualidade musical fazendo uma música-propaganda da Sagatiba sabe? E isso não é uma crítica,que eu adoro o cara.

Ele coloca que a informação também é uma mercadoria,que produz tendências de consumo ou “criadora” de moda.E quer mais que esse mundo dos blogs pra isso ficar mais do que claro? Por outro lado, ele criticava a mídia de massa e a realidade virtual criada no universo da internet.Porém,como é citado na própria matéria, pode-se dizer também que o veículo criou novos mecanismos para os sujeitos se expressarem,como ocorreu recentemente no caso das eleições do Irã,em que o site de microblogging serviu como forma para descontentes de um pleito que reelegeu Mahmoud Ahmadinejad se manifestarem.

Bem,eu achei(e mais meio mundo!) o Jean Baudrillard com uma visão espetacular e ele ainda dá muito pano pra manga.

Esse post todo não é uma visão anticapitalista,niilista,comunista ou qualquer outro ista maluco.Não, é só uma crítica ao consumo totalmente inconsciente,à falta de criticidade da gente às vezes com relação a tudo que tá ao nosso redor…

E vocês,vocês são o que vocês consomem?

Pra quem quiser mais tem entrevista com o Jean Baudrillard aqui,quando ele veio ao Brasil participar de uma conferência em 2003.

Anúncios

Read Full Post »